Arqueologia e Antropologia

Olhar o Futuro, com respeito pela nossa História e nossos Antepassados.

Arqueologia

O acompanhamento arqueológico nas obras reveste-se de grande importância, para garantir que durante os trabalhos de escavação não seja inadvertidamente destruído património.

A imprevisibilidade do aparecimento de vestígios arqueológicos, mesmo em locais de baixa expectativa, obriga há presença nas diferentes frentes de obra de arqueólogos que com atenção verificam o aparecimento de achados ou ruínas.

O acompanhamento arqueológico inclui a elaboração do plano de trabalhos da intervenção e o respetivo pedido de autorização (PATA) junto das entidades competentes (DGPC), descrição da realidade arqueológica identificada, elaboração de relatório final técnico-cientifico e toda a tramitação processual com as entidades competentes.

Escavação Arqueológica

Nos serviços de Escavação Arqueológica pretende-se identificar e caracterizar os sítios e contextos arqueológicos.
Por vezes no decorrer das empreitadas ou por solicitações diretas do cliente, a RIPORTICO mobiliza equipas multidisciplinares com o objetivo de promover a escavação, registo e documentação dos achados ali encontrados.


Antropologia Biológica

No contexto dos trabalhos de escavação arqueológica surge em muitos casos a necessidade de proceder a trabalhos de antropologia biológica.

Na realização destes trabalhos, são registadas importantes informações:

- Limite espacial da Necrópole em relação à área escavada;
- Enquadramento Cronológico da necrópole e/ou de cada estrutura funerária;
- Relações Estratigráficas dos contextos funerários/estruturas;
- Descrição das sepulturas e dos espaços sepulcrais – tipologia, estruturas, materiais usados;
- Caracterização da utilização fúnebre da sepultura: - ex. Primária, Secundária.
- Descrição do tratamento/ritual funerário – ex. posição de inumação, insepulto, cremação;
- Organização do espólio osteológico;
- Descrição do Espólio funerário;
- Local de Depósito do Espólio para estudo
- Processos tafonómicos identificados no terreno
- Análise osteobiográfica de campo
- Metodologias utilizadas nas observações e diagnósticos efetuados no campo e em laboratório.
- Protocolos utilizados na recolha de qualquer tipo de material para análise laboratorial – por exemplo, sedimentos, elementos biológicos a utilizar em análises biomoleculares, de datação, ou outras que impliquem a destruição do espólio:
- Descrição das medidas de protecção e conservação dos vestígios biológicos, tanto no terreno como em laboratório
- Fichas de Registo utilizadas no terreno
- Plantas e desenhos à escala adequada, com a organização dos vestígios, alterações patológicas, registo de pormenor que permita visualizar esses detalhes.
- Fotografias gerais e de pormenor que documentem as estruturas e práticas funerárias e as principais características que suportem os diagnósticos osteobiográficos
- Assinatura dos responsáveis de campo e laboratório em Antropoligia Biologica;
- Resumo descritivo dos resultados do trabalho, para que conste no Endovélico (Ficha de Inventário da Base de Dados de Arqueologia).